Artigos Relevantes

Qual a melhor forma de contratar um motoboy

Como contratar um motoboy é uma dúvida muito comum para os gerentes e donos de empresas que utilizam esse tipo de serviço freqüentemente. É melhor ter um profissional terceirizado ou um que seja funcionário CLT da empresa ?

Para responder essa pergunta acertadamente é preciso fazer um estudo apurado, das necessidades reais da empresa sobre a utilização dos serviços desse profissional. Estabelecer qual a regularidade e importância dessa prestação de serviços, será fundamental para saber a real necessidade de ter um motoboy com disponibilidade em tempo integral.

O fator primordial para estabelecer a necessidade da contratação é determinar quanto tempo é preciso que exista um motoboy à disposição da empresa. Se por mais de três vezes por semana, esse serviço for executado no período completo de expediente, talvez seja interessante ter um profissional sempre à disposição, do que um terceirizado.

O principal motivo da oposição à contratação do profissional é a visão estereotipada que muitas pessoas possuem dos rapazes e moças que fazem entregas com motocicletas. A lembrança de pessoas mal vestidas que costuram o trânsito em alta velocidade sempre pesa na hora de buscar contratar um funcionário que atenda essa demanda.

Porém, o que muitas pessoas não sabem é que os motoboys, para exercerem a profissão, precisam passar por vários cursos de reciclagem no DETRAN – Departamento de Trânsito, o que faz com que tenham completa noção da importância de sua segurança e dos outros motoristas e colegas que circulam no trânsito das grandes cidades.

Para ajudar você a resolver se contrata um funcionário ou terceiriza o serviço, mostramos abaixo as diferenças entre os dois tipos de contratação.

Motoboy – contratar ou terceirizar ?

Serviço Terceirizado

Todo o trabalho e custos que seriam despendidos em uma contratação CLT passam a ser de responsabilidade da empresa que será contratada. Ou seja, toda a preocupação com aquisição de veículo, manutenção, abastecimento e encargos trabalhistas não ficarão na sua alçada de responsabilidade. A empresa fornecedora do serviço é que terá o profissional como seu funcionário. É feito um contrato entre a empresa que precisa do motoboy e a que fornece o serviço, deixando o contratante livre para se dedicar a coisas mais importantes como aumento das vendas e captação de novos clientes. Fique atento se a empresa que deseja contratar paga corretamente os encargos do motoboy, já que existe uma lei que exige que a empresa contratante arque com esses custos se a empresa prestadora do serviço não o fizer.

 

Aqui, como com qualquer outro funcionário, a empresa lidará com os custos e responsabilidades de um profissional contratado. Encargos trabalhistas, pagamento de férias, custos com o sindicato, seguro de vida (que é exigido por lei para esse profissional), aquisição e manutenção do veículo (é possível contratar um motoboy que já possua moto e fazer um acerto de valores com ele), disponibilização de EPI´s – Equipamentos de Proteção Individual e também ter um profissional de reposição no caso de ausências ou férias.

Pese bem a necessidade que tem do serviço de motofretista e veja o que é mais vantajoso para sua empresa.